A Capoeira Também Educa

TEXTO DO MEC

Atualmente, pedagogos, sociólogos e pesquisadores na área da Educação, são quase unânimes em afirmar que a educação crítica de um povo não pode se desvencilhar do contexto sociocultural deste, nem tampouco, de sua realidade presente (…)

A participação da cultura popular nos conteúdos curriculares está tomando dimensões cada vez mais abrangentes. Certamente, urge a necessidade de se abrir uma brecha nos currículos para àqueles que fazem a cultura do homem real, o homem popular, o que vive o dia-a-dia dos conflitos sociais, àquele que vem resistindo de geração a geração aos desmandos dos “grandes vultos” e dos políticos hediondos. E a capoeira está aí, com todo o seu exuberante acervo de informações, sua riqueza simbólica, seus movimentos de resistência que denotam claramente a nossa conflituosa trajetória política, impregnada de abusos de poder e dominações.

A capoeira está também com o movimento corporal, com a música, a improvisação, a arte, a dança, a liberdade, a luta de classes, enfim, numa roda de capoeira, ou outra atividade inerente a sua prática, encontram-se todos esses elementos que, certamente fazem parte do cotidiano de cada um, que se forem explorados de maneira efetiva e coerente, contribuirão, obviamente, para a instrução e a educação das nossas crianças, dos nossos adolescentes e adultos. (…)

MEC. INEP. ALFABETIZAÇÃO E CAPOEIRA, Jornal do professor de 1º grau, Brasília – DF, Setembro de 1986, Cartilha, p. 08.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!