CAPOEIRA - Um Breve Histórico

Quando falamos em origem da Capoeira, muitas são as controvérsias, principalmente devido à carência de referenciais históricos, pois em 15 de Novembro de 1890, o conselheiro Rui Barbosa, então Ministro da Fazenda do governo Deodoro da Fonseca, ordenou que toda a documentação referente à escravidão no Brasil fosse incinerada, pois acreditava que tal se tratava de uma “mancha negra” na história do país, e que deveria ser apagada.

A discussão é interminável: pesquisadores, folcloristas, historiadores e africanos procuram saber a origem da Capoeira. Seria ela Africana ou Brasileira?

Alguns estudiosos defendem a origem indígena da Capoeira, de que os Portugueses, quando do descobrimento do Brasil, teriam presenciado os índios nativos divertindo-se jogando Capoeira. Na “arte da gramática da língua mais usada na costa do Brasil”, editada em 1595, há uma citação de que “os índios Tupi-Guaranis divertiam-se jogando Capoeira”. Porém, esta é a teoria menos aceita.

Outros estudiosos defendem a origem africana da Capoeira, afirmando que os negros africanos escravizados e trazidos ao Brasil já carregavam consigo a Capoeira como um de seus costumes. Existe quase uma unanimidade entre os pesquisadores de que os primeiros escravos trazidos para o Brasil vieram de Angola.

Convém, no entanto, lembrar que vários pesquisadores e até mesmo capoeiristas estiveram na África, principalmente em Angola, e jamais encontraram vestígios de alguma luta parecida com a Capoeira; não existem nomes de golpes, nem de toques na língua africana.

A teoria mais aceita pelos pesquisadores e capoeiristas é a de que a Capoeira foi criada no Brasil por escravos africanos. Da África teriam trazido seus costumes, música, religião, danças, e crenças, e aqui encontraram somente a escravidão, uma vida sofrida e reprimida, não possuindo armas suficientes para se defender dos inimigos e senhores de engenho. Movidos então pelo instinto natural de preservação da vida, descobriram no próprio corpo a essência da sua arma, a arte de bater com o corpo, tomando como base as brigas dos animais (coices, saltos, botes) e, aproveitando as suas manifestações culturais trazidas da África, criaram a Capoeira.

A palavra Capoeira “caã puêra” é um vocábulo Tupi-Guarani que significa “mato ralo que foi cortado, extinto”.

Ouviu-se falar de Capoeira durante as invasões holandesas, em 1624, quando escravos e índios, aproveitando-se da confusão gerada, fugiram para as matas. Os negros criaram os quilombos, entre os quais destacamos o famoso Quilombo de Palmares, cujo líder Zumbi era capoeirista, foi o maior e mais forte de todos.

Após a abolição da escravatura, os então ex-escravos, assim como a Capoeira, foram duramente marginalizados, sendo a prática da mesma proibida por diversos anos, e liberada apenas em 1932, quando Manoel dos Reis Machado (Mestre Bimba) conseguiu fundar, na cidade de Salvador, a primeira academia oficial do Brasil.

Hoje pode-se praticar a Capoeira em todo o Brasil, e cada vez mais popular, também no exterior. A exportação de professores e mestres de Capoeira, assim como o surgimento de professores estrangeiros, faz da Capoeira uma grande alternativa profissional para qualquer praticante.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!