LUIZ CARLOS DE MATOS BONATES | MESTRE KK BONATES |MANAUS-AM. - 1958

Luiz Carlos de Matos Bonates conhecido como KK Bonates, nascido em 19-10-1958, em Manaus - Amazonas e conta com mais de quarenta anos ininterruptos de vivência e experiência na arte da capoeiragem. Teve suas primeiras referências de capoeira na sua infância nos anos 60 através de seu tio Alídio Bonates (Bob Stélio) e começa a treinar sistematicamente a capoeira 1970 e em 1973 ingressa na Academia de Capoeira “Zumbí dos Palmares”. Em sua trajetória, teve a honra de ter sido Contra-Mestre de três grandes personalidades da capoeira: Julival do Espírito Santo (Mestre Gato de Silvestre), Cecílio de Jesus Calheiros, (Mestre Vermelho Boxéu) e Miguel Machado (Miguel Preto).
Formado mestre de capoeira pelo Grupo Cativeiro Capoeira em 1996. Foi fundador e presidente da Federação Amazonense de Capoeira e atualmente faz parte de seu Conselho de Mestres. Fundador e Mestre Geral da “Associação Cultural Desportiva e de Pesquisas da Capoeira – Grupo Matumbé Capoeira”.
Exerceu o cargo de Diretor de Cultura da Confederação Brasileira de Capoeira, pela qual foi agraciado com Diploma de Honra ao Mérito (1997 e 2007) e Placa de Honra ao Mérito da Assembleia Legislativa do Amazonas (2009) pelos relevantes serviços prestados a capoeira. Foi reconhecido como Mestre do Saber Popular (2006) pela Fundação Palmares/Ministério da Cultura. É membro fundador do Instituto ‘Jair Moura’ (Núcleo de Documentação e Pesquisa da Capoeira) e da Fundação Mestre Bimba, ambos na Bahia. Foi Vice-Presidente e Conselheiro de Cultura Popular do Conselho Estadual de Cultura do Amazonas (2008-2012). Foi membro-organizador do I Congresso Brasileiro de Capoeira Angola (Salvador-BA), Delegado do Amazonas na Primeira Conferência de Igualdade Racial, na Primeira e Segunda Conferência Nacional de Cultura, no II Encontro de Culturas Populares da América do Sul e no II Fórum Mundial de Cultura. É presidente e fundador da Associação dos “Mestres e Brincantes da Cultura Popular do Amazonas”
É agitador, articulista, produtor, diretor cultural de vários espetáculos, shows, cd’s, exposições, projetos culturais, grupos de dança e de outras formas de expressões ligadas a manifestações da capoeira e cultura popular. Destas atividades destacam-se o livro “Iúna Mandingueira – ave símbolo da capoeira” (publicado em português, francês e italiano), o cd “Dança de Guerra” (documento sonoro da década de 1960 com depoimentos de capoeiras da velha guarda da Bahia e único registro musical do batuque baiano), o livro “O Fim do Silêncio: presença negra na Amazônia onde relata os primórdios da capoeiragem no Amazonas, Capoeira: Parlare con il corpo. Revista Popoli (Milão-Itália), Larghetto: três peças de dança sobre capoeira (Salvador-Bahia), as várias edições da Mostra de Cultura Popular do Amazonas. Possui o maior acêrvo multimídia de capoeira da região norte, contando com mais de vinte mil títulos entre, livros, revistas, jornais, vídeos e outras raridades. É convidado anualmente para ministrar palestras, cursos e oficinas sobre a arte da capoeiragem, principalmente em países da Europa, onde participou de vários festivais de cultura destacando-se três edições do Sfinks Festival (Bélgica) e o Womad Festival: world of music,art and dance (Inglaterra).
Como acadêmico KK Bonates é Doutor em Ciências Biológicas (Botânica) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia / Universidade Federal do Amazonas – INPA/FUA (2007), Mestre em Ciências Biológicas (Botânica) pelo INPA/FUA (1987) e graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Amazonas (1980). É pesquisador titular III da Coordenadoria de Biodiversidade do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Titular da cadeira de número 1 do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas. Suas experiências e pesquisas são direcionadas para as áreas de Botânica Tropical (ênfase em Anatomia Vegetal) e Cultura Popular, atuando principalmente nos seguintes temas: anatomia ecológica e ecofisiologia de folhas e raízes de plantas amazônicas, adaptação e plasticidade fenótipica em plantas de ecossitemas amazônicos, epífitas, orquídeas, campinas amazônicas, botânica econômica, etnobiologia, etnobotânica e antropologia da cultura afro-brasileira (ênfase na capoeiragem). Publica em português, inglês, francês e italiano sobre cultura popular, cultura afro-brasileira com ênfase na capoeira, etnobiologia e botânica.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!